Início
português english

Tarifas em alta resultantes da agregação de sistemas multimunicipais

 

Consultas públicas

 


 
 
Sabia que
198 litros
Consumo de água médio diário por habitante em 2014

Outros órgãos

Para além do Conselho de Administração, os Estatutos da ERSAR estabelecem a existência de um Conselho Consultivo, de um Conselho Tarifário e de um Fiscal Único.

Conselho Consultivo (CC)

De acordo com os Estatutos, o Conselho Consultivo é o órgão com competência para emitir pareceres sobre matérias das atribuições da ERSAR e as que lhe sejam submetidas pelo Conselho de administração, devendo, ser obrigatoriamente ouvido sobre o plano e o relatório anual de atividades, bem como sobre o modelo regulatório.

O Conselho Consultivo da ERSAR é presidido por uma personalidade de reconhecido mérito, nomeada pelo Ministro do Ambiente. Todos os seus membros são nomeados por um período de três anos, sem prejuízo de poderem ser substituídos a qualquer momento pelas entidades que os nomeiam.

Atualmente, o Conselho Consultivo é presidido pelo Eng.º José Tomás Veiga Frade, nomeado pelo Despacho n.º 6631/2015 do Ministro do Ambiente, Ordenamento de Território e Energia de 12 de junho de 2015.

O Conselho Consultivo integra representantes dos principais agentes do setor nomeadamente:

  • O Diretor-Geral das Autarquias Locais;
  • O Diretor-Geral das Atividades Económicas;
  • O Diretor-Geral do Consumidor;
  • O Diretor-Geral da Saúde;
  • O Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, I.P.;
  • Um representante das comissões de coordenação e desenvolvimento regional;
  • Um representante de cada uma das regiões autónomas;
  • Um representante da Associação Nacional de Municípios Portugueses;
  • Quatro representantes de entidades gestoras de sistemas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais urbanas de titularidade municipal (dois representantes de entidades públicas e dois representantes de entidades privadas);
  • Três representantes de entidades gestoras de sistemas de gestão de resíduos urbanos de titularidade municipal (um representante de entidades públicas e dois representantes de entidades privadas);
  • Um representante de entidades gestoras de sistemas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais urbanas de titularidade estatal;
  • Um representante de entidades gestoras de sistemas de resíduos urbanos de titularidade estatal;
  • Um representante das entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos;
  • Dois representantes de associações de consumidores de âmbito nacional;
  • Quatro representantes de associações representativas de atividades económicas de âmbito nacional;
  • Quatro representantes de associações técnico-profissionais com relevo no sector;
  • Dois representantes de organizações não-governamentais de ambiente de âmbito nacional;
  • Até três especialistas dos sectores de abastecimento público de água, de saneamento de águas residuais urbanas e de gestão de resíduos urbanos.

Conselho Tarifário (CT)

O Conselho Tarifário é o órgão de consulta específico para as funções da ERSAR relativas a tarifas e preços. Para além de ser ouvido sobre a proposta do regulamento tarifário e das suas revisões, cabe-lhe emitir anualmente parecer sobre o balanço do ciclo de regulação económica.

É presidido pelo Presidente do Conselho Consultivo, o Eng.º José Tomás Veiga Frade, e nele estão representadas grande parte das entidades que integram o Conselho Consultivo. No entanto, por ser um órgão distinto, podem ser nomeados representantes diferentes, com especial conhecimento das matérias tarifárias. Tem, assim a seguinte composição:

  • Um representante da Direção-Geral das Autarquias Locais;
  • Um representante da Direção-Geral das Atividades Económicas;
  • Um representante da Direção-Geral do Consumidor
  • Um representante da Agência Portuguesa do Ambiente, I.P.;
  • Um representante da Associação Nacional de Municípios Portugueses;
  • Quatro representantes de entidades gestoras de sistemas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais urbanas de titularidade municipal (dois representantes de entidades públicas e dois representantes de entidades privadas);
  • Três representantes de entidades gestoras de sistemas de gestão de resíduos urbanos de titularidade municipal (um representante de entidades públicas e dois representantes de entidades privadas);
  • Um representante de entidades gestoras de sistemas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais urbanas de titularidade estatal;
  • Um representante de entidades gestoras de sistemas de resíduos urbanos de titularidade estatal;
  • Um representante das entidades gestoras de fluxos específicos de resíduos;
  • Dois representantes de associações de consumidores de âmbito nacional.

Fiscal Único (FU)

De acordo com os Estatutos, o Fiscal único é o responsável pelo controlo da legalidade e da regularidade e eficiência da gestão financeira e patrimonial da ERSAR. Compete-lhe acompanhar e controlar, com regularidade, o cumprimento das leis e regulamentos aplicáveis, a execução orçamental, a situação económica, financeira, patrimonial e contabilística da ERSAR, exercendo ainda as demais competências atribuídas nos termos da Lei-Quadro das Entidades Reguladoras. Estas incluem a emissão de pareceres sobre o orçamento, o relatório anual de atividades e as contas anuais da ERSAR, e sobre assuntos da sua competência que lhe sejam submetidos pelo Conselho de administração.

É nomeado por despacho do Ministro do Ambiente e das Finanças, devendo ser um revisor oficial de contas ou uma sociedade de revisores oficiais de contas. O mandato tem a duração de quatro anos, não renováveis.

Atualmente, o Fiscal Único da ERSAR, nomeado por despacho conjunto n.º 8489/2015, de 4 de agosto, da Ministra de Estado e das Finanças e do Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia é Baker Tilly, PG & Associados, SROC, S.A. (SROC 235), representada por Dr. Luis Guilherme de Noronha e Távora Pinheiro Torres.


Partilha esta página
 
Serviços
disponíveis
Click here to see your activities