Este sítio utiliza cookies para assegurar uma melhor experiência de utilização. Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização.

PT EN

Resultados preliminares da qualidade da água para consumo humano em Portugal

2015.04.06

A+ A-

A qualidade da água da torneira em Portugal é hoje um valor seguro que coloca o nosso País entre os mais desenvolvidos nesta área. Com efeito, nas duas últimas décadas a evolução foi de
50% de água segura para mais de 98%, sendo de referir que este progresso foi conseguido, apesar das exigências regulamentares crescentemente exigentes, pela melhoria da eficiência
operacional das entidades gestoras e também da eficiência estrutural do setor.
Significa isto que de um total de mais de 450 mil análises realizadas em 2013 apenas cerca de
7500 revelaram incumprimentos face à legislação nacional e europeia, tendo sido objeto de imediata correção e assim não afetando negativamente a saúde pública.
Relativamente a esta pequena parcela de incumprimentos, tendo por base a informação respeitante ao primeiro semestre de 2014 e comparando-a com o primeiro semestre de 2013, é possível à ERSAR destacar os seguintes factos:

1. O número total de incumprimentos diminuiu cerca de 20%, ou seja, as entidades gestoras reportaram no primeiro semestre de 2014 menos 20% de incumprimentos relativamente ao número reportado em igual período de 2013.
2. Nesta diminuição do número de incumprimentos destaca-se a redução em cerca de 25% dos incumprimentos dos valores limite dos parâmetros microbiológicos, ou seja, a atual obrigatoriedade da desinfeção tem permitido melhorar a qualidade microbiológica da água a um ritmo superior à média nacional.
3. O número de incumprimentos dos valores limite para os parâmetros que podem ter uma influência direta na aceitabilidade da água pelo consumidor também baixou quando se compara o primeiro semestre de 2014 com igual período em 2013. De facto, parâmetros como o sabor, a turvação, o ferro ou o manganês revelaram um menor número de incumprimentos comunicados.
4. O número de incumprimentos dos valores limite dos parâmetros que são designados por obrigatórios (Escherichia coli ou arsénio, por exemplo), ou seja, aqueles que quando se deteta uma violação do valor limite devem ser corrigidos de imediato, reduziu em mais de
40% nos períodos analisados.
5. Cerca de 85% do total das entidades gestoras melhorou o seu desempenho em termos de número de incumprimentos nos períodos em análise.

Estes progressos notáveis permitem fundamentar uma legítima expectativa de atingirmos muito brevemente um nível de excelência de 99% ou mais de água segura.
Até 31 de março do corrente ano decorreu o período de submissão pelas entidades gestoras à ERSAR de todos os dados obtidos no controlo da qualidade da água imposto pela legislação relativos a 2014, cuja análise terá como principal resultado a elaboração do relatório anual sobre o controlo da qualidade da água, que será oportunamente disponibilizado publicamente.

 

Documentos Associados